Verso do Dia

18 de fevereiro de 2014

10 Dias de oração em busca pelo Espírito Santo

6º dia - 18/02 - Tema: Profundo exame de consciência
Texto para meditação:

PARA GANHAR A CRISTO


Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo [...], por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo. Filipenses 3:7, 8
No livro Not a Fan (Não um Fã), Kyle Idleman observa que aquilo que estamos dispostos a deixar por Cristo indica o grau de nosso compromisso com Ele. Mostra se somos reais seguidores ou apenas fãs, torcedores. Esse critério, quando aplicado a Paulo, não nos deixa com qualquer dúvida de sua entrega radical.

A busca de um respeitado modelo para ser imitado no judaísmo certamente conduziria ao erudito de Tarso. Na "crista da onda" de fama internacional, Saulo encontra-se com o verdadeiro "rival" de sua perfeição. No caminho para Damasco, ele é subitamente ferido por uma luz que nunca mais seria esquecida. A voz que o chama pelo seu nome tem o som de muitas águas: "Saulo, Saulo, por que me persegues?" (At 22:7). No chão, ferido pela luz intensa, o fariseu tem seu primeiro vislumbre da justiça perfeita. Pela primeira vez em sua vida, ele sente-se envergonhado. Suas vestes de justiça própria não passam de "trapos imundos". Todos os seus troféus, placas e impressionantes honras terrenas não passam de realizações ridículas.

Um vislumbre de Cristo é suficiente para convencê-lo de que ele havia gasto a vida na estrada errada, para o destino errado e pela razão errada. Todos os paradigmas de Saulo são alterados num instante; e sua vida, transformada completamente. O que estava na direita passa para a esquerda e o que estava na esquerda passa para a direita. Ele entende quão enganado estivera. A visão do crucificado é devastadora para sua antiga fome de aplauso terreno e busca de justiça humana. Ele sentiu-se completamente falido, reduzido à "estaca zero". Orgulhoso de suas realizações, ele se vê despido, nu espiritualmente. Tendo no passado estabelecido a norma para a avaliação de outros, Saulo agora se vê um patético fracasso.

Às vezes, penso que as pessoas "perfeitas" ou "superiores", mesmo que sejam bem-intencionadas, substituíram Jesus Cristo pelo "desenvolvimento do caráter" ou por dietas legalistas e santidade enferma, "respirando ameaças de morte" contra a igreja e os que discordam delas, buscando ilusoriamente "vencer como Jesus venceu", como se estivessem competindo com Ele. Diante da visão de Cristo, quem não se envergonha de sua justiça farisaica?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sobre a postagem...