Verso do Dia

17 de fevereiro de 2014

10 Dias de oração em busca pelo Espírito Santo

5º dia - 17/02 - Tema: Unidade em amor
Texto para meditação:

PARA MIM, O VIVER É...


Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro. Filipenses 1:21
Algumas das peças literárias mais poderosas da história foram escritas por líderes aprisionados. Parece que há algo no confinamento – talvez a incerteza ou mesmo os abusos sofridos – que faz o prisioneiro focalizar a mente em convicções fundamentais. Mas, enquanto muitos autores aprisionados assumem uma atitude de mártir, atacando o sistema e aqueles que os aprisionam, Paulo soa radicalmente diferente.

A Epístola aos Filipenses é uma das chamadas "Cartas da Prisão". O apóstolo parece sentir no ar o pesado clima da execução (1:23), provavelmente em Roma. Mas no que ele se concentra? Paulo focaliza a vida centralizada em Cristo, cuja marca é a alegria. Como cristãos que vivem hoje em liberdade e desfrutam de oportunidades, facilmente podemos nos concentrar em pontos periféricos que, embora atrativos, têm pouco valor. Corremos o risco de perder a perspectiva daquilo que é essencial. Pense em como você completaria a frase a seguir: "Para mim, o viver é..." Observe algumas alternativas e a consequência lógica de cada uma:

Para mim, o viver é dinheiro... e morrer é deixar tudo para trás.

Para mim, o viver é fama... e morrer é rapidamente ser esquecido.
Para mim, viver é poder... e morrer é perder tudo.
Para mim, viver é possuir... e morrer é partir de mãos vazias.

Quando o dinheiro é o objetivo da vida, estamos destinados a viver subjugados ao medo de perdê-lo, o que nos transforma em paranoicos, desconfiados. Quando a fama é o alvo, nós nos tornamos competitivos, envenenados pela inveja. Se orientados pelo poder, nós nos tornamos servos de nós mesmos, vaidosos e arrogantes. Quando o viver é possuir, acabamos sendo possuídos pelo materialismo, escravizados pela ambição de ter, para quem "o suficiente nunca é suficiente". E assim os falsos deuses nos destroem.

"Para mim, o viver é Cristo" porque apenas Ele nos satisfaz, quer tenhamos ou não, sejamos conhecidos ou anônimos, quer vivamos ou morramos. A boa-nova: a morte não tira nada de nós. Ela apenas fixa para sempre o que já é nosso em Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sobre a postagem...