Verso do Dia

1 de fevereiro de 2013

No Brasil, adventistas coordenam coleta de sangue seguindo-se à tragédia da boate Kiss

Um incêndio numa casa noturna no centro de Santa Maria, RS, matou pelo menos 235 pessoas esta semana e causou centenas de feridos, deixando hospitais da área numa grande luta para re-estocarem seus bancos de sangue. [fotos de cortesia ASN]

Jovens adventistas no Brasil se reuniram esta semana para doar sangue seguindo-se ao maior incêndio do mundo numa boate em mais de uma década.

Pelo menos 235 pessoas morreram e cerca de 120 ficaram feridas em 27 de janeiro, quando uma exibição de pirotecnia de uma banda musical provocou chamas no material de isolamento do teto do clube no centro de Santa Maria, RS, lançando labaredas e fumaça tóxica em meio à multidão em pânico.

Ao serem os hospitais locais inundados por vítimas do sinistro, a equipe médica recorreu ao programa dos adventistas sul-americanos ‘Vida Por Vidas’ de doação de sangue. A denominação é conhecida por operar grandes campanhas de doação de sangue, especialmente no Brasil, onde autoridades de saúde estimam que o projeto contribui anualmente com 3,5 milhões de sacos de sangue.

Os doadores de sangue reuniram-se na manhã de domingo na Igreja Adventista Central em Santa Maria e imediatamente dirigiram-se para o Centro de Doação de Sangue da cidade, disse o coordenador do ‘Vida por Vidas’, Adriano Luz.

Enquanto isso, membros da equipe médica adventista atuaram como voluntários em hospitais locais, entre eles a Dra. Jocemara Fernandes, que recebeu uma chamada de emergência para ajudar as vítimas na madrugada de domingo.
"A cena de horror e desespero que testemunhei foi sem precedentes na minha experiência", disse Fernandes. Ela havia trabalhado numa sala de emergência local por mais de uma década.
Fernandes atendeu a pelo menos 15 vítimas entre 4 a 7 da manhã de domingo. "A maioria das pessoas teve problemas relacionados com a inalação de fumaça", disse ela.

Outra jovem vítima sofreu queimaduras de segundo grau e tinha dificuldade para respirar, disse Fernandes. A maioria das vítimas tinha menos de 30 anos de idade. "O que podemos fazer agora é orar pelos feridos e pelas famílias enlutadas para que Deus as auxilie", disse ela.

O prefeito de Santa Maria, Cezar Schirmer, decretou um período de luto de 30 dias, e as autoridades locais continuam a investigar a causa do incêndio.

‘Vida por Vidas’ foi lançado em 2006 e é supervisionado por jovens adventistas brasileiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sobre a postagem...